(11) 4116-1047

(11) 99115-7707

R. Fernando de Albuquerque 31 - cj. 42

atendimento@metodosweb.com.br

A consultoria empresarial tem uma preocupação muito grande com o absenteísmo . O absenteísmo é uma expressão usada para designar as faltas ou ausências dos empregados ao trabalho, em períodos parciais (horas) ou integrais (dia todo). Esse tipo de comportamento dos empregados de uma empresa e orienta o RH e proprietários a registrar e mensurar os tempos somados de faltas e atrasos, para realizar cálculos do índice de absenteísmo.

E um sentido mais amplo, o absenteísmo é a soma dos períodos em que os empregados da empresa se encontram ausentes do trabalho, seja por falta, atraso ou devido a algum motivo interveniente.

O absenteísmo refere-se a ausências em momentos em que os empregados deveriam estar trabalhando normalmente.  Nem sempre as causas do absenteísmo estão no próprio empregado, mas na organização, na supervisão deficiente, no empobrecimento das tarefas, na falta de motivação e estímulo, nas condições desagradáveis de trabalho, na precária integração do empregado à organização e nos impactos psicológicos de uma direção deficiente.

PRINCIPAIS CAUSAS DO ABSENTEÍSMO

1.doença efetivamente comprovada

2.doença não comprovada

3.razões diversas de caráter familiar

4.atrasos involuntários por motivo de força maior

5.faltas voluntárias por motivos pessoais

6.dificuldades e problemas financeiros

7.problemas de transporte

8.baixa motivação para trabalhar

9.supervisão precária da liderança

10.políticas inadequadas da organização

Alguns estudiosos incluem o acidente no trabalho entre as causas do absenteísmo, o que pode criar confusão quando se pretende comparar os índices de absenteísmo de diversas empresas.

As causas do absenteísmo precisam ser diagnosticadas e deve haver uma ação coordenada no nível de supervisão com o devido suporte de políticas da empresa e apoio da direção para se tentar reduzir os níveis de ausências e atrasos do pessoal.

Nos diagnósticos empresariais, são feitos levantamentos de rotatividade e absenteísmo e calculados os índices dos mesmos durante um período determinado, de um ano ou 6 meses, sendo calculados os valores em R$/US$ dos prejuízos acarretados à empresa.  Durante os Projetos de Consultoria Empresarial, os consultores orientam ações na política de RH, para reduzir os índices de rotatividade e absenteísmo e com isso melhorar os resultados da empresa.

CÁLCULO DO ÍNDICE DE ABSENTEÍSMO

O índice de absenteísmo refere-se a percentagem do tempo não trabalhado em decorrência das ausências em relação ao volume de atividade esperada ou planejada. Pode ser calculado pela seguinte fórmula:

Índice de Absenteísmo =

(nº de homens/dias perdidos por ausência ao trabalho) : (Efetivo médio x nº de dias de trabalho) x 100

Essa equação leva somente em conta os homens/dias de ausência em relação aos homens/dias de trabalho. E como ficam as ausências de meios dias e os atrasos do pessoal em minutos ?  Muitas empresas procuram refinar e sofisticar o cálculo do absenteísmo incluindo atrasos e meias-faltas, substituindo dias por horas por meio da seguinte fórmula :

Índice de Absenteísmo =

(total de homens/horas perdidas) : (total de homens/horas trabalhadas) x 100

O índice deve considerar determinado período: semana, mês ou ano. Algumas empresas calculam diariamente para comparações dos dias da semana.

Na computação do índice de absenteísmo, sugerimos duas abordagens complementares:

1)    Ìndice de Absenteísmo sem afastados: refere-se ao pessoal em atividade normal, considerando-se apenas as faltas e os atrasos transformados em horas, mas relacionados com : faltas justificadas por motivos médicos; faltas por motivos médicos não justificadas; atrasos por motivos justificados ou não justificados.

2) Índice de Absenteísmo com afastados : é um índice puro relativo ao pessoal afastado por um período de tempo prolongado como férias, licenças de toda espécie, afastamentos por doença, por maternidade e por acidentes de trabalho.    Trata-se de um índice de absenteísmo misto, pois inclui ausências legalmente amparadas.

A escolha do índice de absenteísmo mais adequado depende da finalidade com que se pretenda utilizá-lo. Se for usar para planejamento de recursos humanos, ele deverá acusar a percentagem da força de trabalho que, apesar de existente na empresa, deixou de ser aplicada em dado período. Se o índice foi de 5% ao mês, isto significa que apenas 95% da força de trabalho foi aplicada no período.  Se a empresa pretende 100% dos homens/horas de trabalho, ela precisa de um adicional de 5% de pessoal para compensar o absenteísmo no período. E o custo adicional de 5% de excedentes poderia ser produtivamente utilizado na remoção dos custos do absenteísmo.

COMO REDUZIR A ROTATIVIDADE E O ABSENTEÍSMO ?

Tanto o absenteísmo como a rotatividade são fatores de desperdício e de perdas para as empresas e também para as pessoas envolvidas. Muitas empresas procuram combater a rotatividade e o absenteísmo atuando sobre seus efeitos, substituindo os empregados que se desligaram ou descontando os dias perdidos ou ausentes ou ainda punindo os faltantes.  É um erro atuar sobre os efeitos e a tendência moderna é atuar sobre as causas que estão provocando a rotatividade e o absenteísmo, porque é fundamental diagnosticar suas causas e determinantes.

– ROTATIVIDADE: muitas empresas estão modificando suas políticas de pessoal, redesenhando os cargos para torná-los mais atraentes e desafiadores, redefinindo a gerência para torná-la mais democrática e participativa, repensando a remuneração para transformá-la em ganho variável em função do desempenho e metas a serem superadas,  além de estratégicas motivadoras.

ABSENTEÍSMO: muitas empresas estão aposentando os velhos relógios de ponto e adotando horários flexíveis para tornar o trabalho adaptado às conveniências e necessidades pessoais dos empregados.  Outras estão reduzindo seus escritórios e adotando o formato de empresa virtual, fazendo com que muitos empregados façam seu trabalho em casa (home Office), interligado pela tecnologia da informação ao escritório central.

Se a sua empresa ainda tem problemas de rotatividade ou absenteísmo, é hora de procurar ajuda de uma consultoria empresarial poderá realizar levantamentos e apurar os índices atuais ou históricos da sua mão-de-obra, calcular os custos já ocorridos e projetar sua tendência.   Com isso, poderá adotar medidas corretivas,  ajustando sua política de RH e outros processos e retomar lucros onde antes perdia resultados.

(Fonte: Recursos Humanos, de Idalberto Chiavenato e Projetos de RH realizados pelo autor).

Adaptado por : Prof.João Mariano de Almeida, administrador de empresas, com pós em RH e mestrando em Gestão de Negócios, atuando desde 1981, em T&D (para formar e reciclar lideranças), produtividade pessoal (redução dos ciclos das atividades), produtividade empresarial (processos, problemas, decisões) e inteligência de mercado (rever marketing, expandir vendas).

É autor do kit de áudiolivros “As 10 Dicas para o Sucesso da Empresa Familiar”  e consultor da Métodos Consultoria Empresarial.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top