O Novo Perfil do Gestor de Negócios Familiares (DNA Herdado)

Uma resposta sobre o novo Perfil do Gestor de Negócios Familiares que passa pelo diálogo entre dois herdeiros, André e Carlos, ambos do interior do Estado SP, um caso real da convivência do autor em Projetos de Melhorias de Resultados, no caso em uma empresa da família de um deles.

Existe diferenças entre o perfil do gestor de negócios familiares de algumas décadas atrás e os atuais ?

André: tava pensando em meu avô….criou seus negócios do nada, no braço, era um caipira, tocava roça como “meeiro” (trabalhando para um fazendeiro e  dividindo o resultado da colheita) e foi aos poucos conseguindo juntar algum dinheiro e comprar seu pedaço de terra…. com o tempo, tocava sua própria roça e ainda arrendava terras de vizinhos…..chegou a ter mais de 30 pessoas trabalhando com ele,  era muito respeitado……teve 13 filhos, 4 se foram ainda crianças, mas os demais se tornaram adultos e ajudavam no sítio…onde morava o mais velho, casado, com a família e os demais na grande casa…..quando os filhos mais velhos resolveram ir para a cidade, começou a pensar o que fariam…. Minha avó Laura era uma :”mulher de ferro”, além de ter filhos na seqüência, cuidava da casa, da educação dos filhos que freqüentavam a escola da vila e ainda ajudava a cuidar do gado e outros animais, na cansativa lida diária……apoiava meu avô, que chamava de Tião Querido para lá e para cá…… Bom, ele chegou na cidade em 1960 e com o dinheiro da venda do sítio, comprou uma pequena torrefação de café, enquanto outros 2 filhos compraram um bar na rodoviária local…..era muito empreendedor e com o tempo a torrefação cresceu, criou marcas diferentes de cafés, fornecidas localmente, depois regional e até para outros estados….Meu pai, Lázaro, que a família chamava de “Lazinho”, nunca teve a energia, talento e criatividade do meu avô….entrou nos negócios contrariado, era um dos que não queria vender o sítio, mas foi voto vencido….entrou no negócio da torrefação, como sócio cotista e lá ficou até que cresci e fui chamado pelo meu avô para ser braço direito do meu pai….sou fã do meu avô…..o “Sr. Tião”, até debaixo d’água…

Carlos: no meu caso, minha mãe, foi a minha grande fonte inspiradora…era menino ainda, uns 8 anos, quando meu avô, já com sua empresa metalúrgica a todo vapor, onde fabricava carroças, faleceu de repente… Minha avó era dona de casa e não queria tocar o negócio… minha mãe tinha 22 anos apenas e teve que assumir e não conhecia a empresa inteira, apenas visitava eventualmente… meu avô foi sepultado na 2a.feira e na 3a.feira de manhã elas, minha avó Maria e minha mãe Antonia estavam no escritório da fábrica e convocaram uma reunião com os principais funcionários para dizer que a empresa não ia parar, que ia prosseguir, que contava com todos….Havia diferentes sentimentos e pensamentos nos rostos dos funcionários, alguns incrédulos e desacreditando que uma menina de 22 anos fosse tocar uma empresa, já que sabiam que minha avó não gostava da atividade…..Mas ambas começaram a ir juntas na empresa, minha avó para prestigiar e apoiar e minha mãe lutando bravamente para conhecer a empresa a curto prazo, conversando com os funcionários, com os fornecedores, bancos, enfim tomando as rédeas do negócio….À noite em casa, ela chorava pelas dúvidas que tinha, pelo conhecimento que faltava….mas lutou, fez o vestibular, entrou na faculdade e se dividia entre criar os 3 filhos, eu era o mais velho… conseguiu com muita luta, muita dor na alma, vencer os obstáculos comerciais, operacionais, da produção e tornar a empresa produtiva e competitiva, hoje uma das maiores da região, também aqui no interior de SP… Agora eu já tenho 17 anos e começo a fazer uma faculdade de Engenharia de Produção para ajudar na empresa com meus conhecimentos…os amigos chamam minha mãe de Toninha, eu chamo de “véia” e sempre peço um abraço após isso…..é uma forma de dizer a ela….”mãe, você é tudo, uma aroeira para os negócios” e o conforto no dia a dia para seus filhos… sou seu fã…

Perfil do Antigo Gestor de Negócios Familiares :

  • pouca instrução (não teve tempo para ir à escola, tinham que trabalhar desde cedo no sustento da família), casavam-se jovens ainda,  não corriam do trabalho braçal e com ele ganhavam a vida, cresciam tocando roças ou outras atividades, eram éticos nas trocas com comerciantes, fornecedores e com os fazendeiros quando “meeiros”, educavam os filhos pelo exemplo, pelo “fazer” e não pelo “dizer”, o “respeito” era um lema para a vida toda e a “admiração recebida dos  funcionários” quase um mandamento… formava famílias grandes e os filhos se tornavam mão de obra do negócio familiar e os pais desejavam que todos viessem para ajudar, os agregados (noras e genros) eram incorporados à família e rezavam pela mesma cartilha da família, os filhos eram preferidos na sucessão dos negócios e raros os casos de exceção, mais por falta de herdeiros do que pelo desejo dos patriarcas, 

Perfil do Novo Gestor de Negócios Familiares: 

  • … valorizam a instrução, de preferência cursos superiores que tenham sinergia ao negócio (o Grupo Votorantim é um bom exemplo, já premiado como uma das melhores empresas familiares do mundo, tem Conselho Familiar, Conselho de Primos e os herdeiros se formam em Engenharia para atuar nos negócios de mineração do grupo e atualmente em outros cursos, já que o grupo diversificou os negócios e tem até Banco)…
  • … neste novo perfil, os herdeiros sucessores buscam conhecimento extra-negócio,  estudando fora do Brasil, estagiando em multinacionais, onde o sobrenome não possa interferir nos tratamentos entre cargos… quando entram ainda jovens na empresa, fazem rodízio de funções para conhecer as funções e atividades… se chegam já formados, entram em funções de Staff dos dirigentes para aprender a lidar com funções e atividades, serem integrados na cultura (evitando que o “caldo cultural” azede…), estreitar o relacionamento com os colaboradores,  enxergam a empresa de forma holística (pelo todo e suas inter-relações) e associam tanto atividades operacionais, como as de gestão das pessoas e suas complexidades…
  • … herdeiros mulheres e homens são aceitos com oportunidades similares, tanto no mundo industrial, como no Agronegócio e existem inúmeros exemplos de sucesso…
  • … existem os herdeiros que desejam ter seus próprios negócios e buscam junto às famílias os recursos para viabilizar suas idéias e alguns já montaram “startup´s bem sucedidas”… outros herdeiros da 3a. geração de grandes empresários criaram negócios de sucesso, como a Dunas Race, que administra o Rally dos Sertões (Marcos Ermírio de Moraes, sobrinho do “inesquecível Antonio Ermírio de Moraes”, dirigente principal do Grupo Votorantim, um dos maiores do Brasil.   
  • … outro caso, de Ana Luiza Trajano, filha da Luiza, proprietária do Magazine Luiza, que é Chef de Cozinha e tem o Restaurante Brasil, prestigiada cozinha brasileira…
  • … citamos também Marcos Amaro, filho mais novo do Comandante Rolim Amaro (fundador da TAM), comprou a Rede de Óticas Carol e fez grande expansão, além de trazer outras marcas do exterior.
  • …e Natalie Klein, neta do fundador das Casas Bahia, criou a Grife NK Store (SP e RJ), bem sucedida…
  • …e O Carlos Gerdau Johannpeter, criado e treinado para ser um dos sucessores, saiu do Grupo Gerdau e fundou o Grupo Domuns, que atua na construção de casas populares e também em condomínios de luxo…
  • o PERFIL DO GESTOR DE NEGÓCIOS FAMILIARES MUDOU e para melhor… E você, como vai se preparar para tocas os negócios da sua família ? ou fazer parte do mesmo ? 

Leia também …

Especialidades

Métodos desenvolveu suas metodologias e modus operandis desde 1976 e sabe exatamente o que sua empresa precisa para alçar vôos maiores. Leia atentamente, marque uma visita e juntos, vamos estruturar um crescimento sólido e promissor:

Conheça gratuitamente, nossos SIMULADORES ESTRATÉGICOS.

São painéis Gráficos Dinâmicos CRIADOS COM FERRAMENTAS DE BUSINESS INTELLIGENCE – BI para:

Acesse gratuitamente dentro de nosso site no seguinte endereço:

QUER SABER MAIS ?

SOLICITE AQUI  UMA APRESENTAÇÃO EM SUA EMPRESA

Prof.João Mariano de Almeida, administrador de empresas, com pós em RH, pesquisador de empresas familiares e colaborador da  MÉTODOS CONSULTORIA EMPRESARIAL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top