(11) 4116-1047

(11) 99115-7707

R. Fernando de Albuquerque 31 - cj. 42

atendimento@metodosweb.com.br

FERRAMENTAS PARA MELHORAR A GESTÃO DE EMPRESAS FAMILIARES

Consultoria Empresarial e Gestão  

Atualmente, há um consenso que os negócios familiares em crescimento irão adotar a governança corporativa, como meio para serem perpetuados, de forma profissionalizada.

Independente do estágio da sua empresa familiar, sugerimos alguns caminhos e ferramentas gerenciais que poderão adotar,  de forma benéfica ao negócio e sua perpetuação:

 Na Gestão das Pessoas :

Gestão de pessoas

1) – Estabelecer critérios profissionais para entrada/saída de familiares, absorvendo somente aqueles que possam contribuir de forma positiva e produtiva e liberando aqueles que não contribuem ou desejam ter seus próprios negócios.

2) – Adequar formação e especialização com as funções exercidas, para melhorar o desempenho, seja operacional ou gerencial, em todos os níveis.

 3) – Rever todas as atividades/responsabilidades/autonomias, eliminando duplicidades, clareando os limites funcionais e autonomias, agilizando decisões e ações práticas.

4) – Introduzir um plano de carreira aberto a todos os profissionais e atrelado ao desempenho, resultados e meritocracia e envolver as pessoas em ações sociais na comunidade, permitindo o crescimento espiritual e emocional, holístico.

5) – Adotar um programa de desenvolvimento gerencial integrado, para desenvolver as pessoas,reduzir curva de aprendizagem, evitar apagões em funções essenciais.

6) – Criar um fundo familiar de investimento, para financiar pesquisas e criação de negócios pessoais dos familiares,  sem conflitar com a empresa principal, investindo valores compatíveis com  garantias patrimoniais, para permitir  crescimento dos diversos núcleos familiares sem ter que absorvê-los integralmente na empresa mãe.

 7) – Estabelecer remuneração e retiradas compatíveis com os resultados da empresa, seja pró-labore, retiradas no fundo familiar ou salários funcionais.

8) – Formar Conselhos para permitir a evolução dos processos de gestão, discussão e solução imediata dos problemas na gestão de pessoas ou processos, como Conselho de Família, Conselho de Sócios, Conselho de Administração.

9) – Ter a coragem de mudar de ramo ou segmento, caso o mercado sofra mudanças drásticas, devido adoção de novas tecnologias ou concorrer com material importado a preços abaixo da sua margem mínima de lucro.

 

Na Gestão dos Processos, Produtos e Sistemas :

produtos e esistemas

1) – Usar a TI-Informática de forma adequada, introduzindo na gestão os sistemas integrados (ERP) ou complementares (PCF-PC FACTORY MES), para ter em tempo real, os andamentos dos pedidos, componentes, produtos e os resultados, perdas, produtividade, inventários, performance geral (OEE).

 2) – Investir na atualização tecnológica das máquinas, equipamentos e tecnologias produtivas ou operacionais, para evitar defasagem, sucateamento, desatualização e perda da competitividade.

3) – Investir e expandir rede de parceiros, ampliando mercados, zonas de atuação, fronteiras, incluindo a terceirização, quando viável.

4) – Formar tecnicamente as equipes internas, de forma continuada, seja através de MBA, Academias Internas, Universidades Corporativas, principalmente se o produto for a venda de sistemas de TI, como ERP e outros.

5) – Investir continuamente em P&D (pesquisa & desenvolvimento) de novos produtos e o aperfeiçoamento dos produtos líderes de mercado, já existentes, mas cujo ciclo de vida apresentem curvas descendentes, como ocorre com veículos, que são “remodelados” eventualmente.

6) – Criar produtos com tecnologia atualizada , design adequado e alta usabilidade, para que sejam absorvidos no mercado e tenham um ciclo de vida longo.

7) – Rever os processos de todos os produtos da empresa, adequando o layout na forma mais prática para agilizar produção e obter melhores indicadores de produtividade e resultados.

8) – Manter padrões de qualidade assegurada, seja pela introdução de normas ISO, TS e outras definidas para o seu segmento,  independente da exigência do mercado final ou seus clientes básicos, como forma de se manter no mercado.

9) – Introduzir nos processos operacionais ou produtivos, Grupos de Excelência, formados entre as lideranças, com metas focando redução de custos, aumento de produtividade, melhorias contínuas na qualidade, atuando sobre problemas de qualidade, perda de tempo, quebras de máquinas, set up, flexibilidade funcional e outros fatores que afetem os resultados.

Autor: Prof.João Mariano de Almeida, administrador de empresas, com pós em RH e mestrando em Gestão de Negócios, consultor da Métodos Consultoria empresarial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top