Como Tirar Proveito Do Organograma Hierárquico Funcional

Consultoria Empresarial e Gestão  

Como tirar proveito do Organograma Hierárquico Funcional

Para que a empresa possa crescer com maior segurança é muito importante definir sua política de organização de pessoal e criar condições para que os profissionais possam seguir o “trilho” desta organização sem se perder.

É claro que a consultoria tem papel fundamental nesta montagem, pois dentro deste organograma são revistos e melhorados todos os processos de trabalho, corrigindo falhas e aprimorando a qualidade das informações.

Na prática, desenvolvendo nossos serviços de consultoria, já vimos muitas empresas onde funcionários aparentemente despreparados, tornaram-se grandes gestores. O que faltava eram condições mínimas de estrutura, definição de rotinas/processos e bons instrumentos de controle.

Concluímos, portanto, que o elemento humano continua sendo o fator necessário para o sucesso de uma empresa. A ação conjunta de todo o pessoal envolvido é o que leva ao bom desempenho da atividade de qualquer negócio.

De nada adianta softwares de última geração e tecnologia de ponta, se não tivermos uma mão de obra bem preparada para  interagir rapidamente com o mercado, com os clientes e até mesmo com os concorrentes.

Para que isto ocorra na sua intensidade máxima, deve ser criada uma estrutura que dê condições para o seu desenvolvimento respeitando-se os  principais passos da Organização Funcional:

  1. Estabelecer um Organograma “enxuto” com um número de pessoas estritamente indispensáveis;
  2. Conferir autoridade e responsabilidade bem estabelecidas;
  3. Definir as linhas hierárquicas de comando e subordinações;
  4. Conferir a todo o pessoal um Programa de Treinamento, Aprimoramento e Motivação;
  5. Estabelecer critérios de Avaliação de Desempenho;
  6. Definir  rotinas e controles do departamento de Recursos Humanos, envolvendo:
  • Cartilha para Seleção/Recrutamento/Admissão/Demissão;
  • Modelos para entrevistas de desligamento;
  • Técnicas para aplicação de Avaliação de Desempenho Individual;
  • Técnicas para Avaliação de Cargos e Salários;
  • Composição dos Encargos Sociais e trabalhistas;
  • Manualização de todas as funções.

Tais medidas são básicas para que possamos:

  • Incentivar mais os funcionários, identificando rapidamente os verdadeiros potenciais;
  • Diminuir os atritos decorrentes da falta da definição clara dos direitos e responsabilidades de cada colaborador;
  • Acabar com as dualidades de comando;
  • Ter maior segurança na delegação de funções;
  • Melhorar consideravelmente a comunicação interna;
  • Aumentar a produtividade;
  • Qualificar melhor a mão de obra disponível.

Leia também …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top