(11) 4116-1047

(11) 99115-7707

R. Fernando de Albuquerque 31 - cj. 42

atendimento@metodosweb.com.br

3 DICAS PARA O SUCESSO DE SEU VAREJO – Parte 2

Consultoria Empresarial e Gestão  

1ª DICA: VALORIZAR OS CLIENTES :

Estabeleça uma política clara de como lidar com os clientes por  faixa de idade.  Alguns estabelecimentos já acordaram para isso, fornecendo os pequenos carrinhos em que as crianças acompanham as mães e vão colocando produtos que desejam e gerando vendas.

Paparicando o cliente

Outros, tratam os aposentados com o respeito que merecem, seja através de descontos especiais no dia seguinte ao seu pagamento, ou mesmo realizando entregas ou fazendo algum “mimo dentro da loja”, como cadeiras para pessoas idosas sentar se estiverem cansadas, criando um cantinho que pode se tornar uma lanchonete interna mais confortável.

Recomendamos atenção especial com as grávidas e também com as mamães que tiveram filhos recentes e necessitarão usar os fraldários  Os serviços agregam valor ao seu negócio e cortesia costuma ter alta valorização por esses clientes, marido e mulher.

Cabe citar que muitos estabelecimentos mantém pontos de vendas internas, no estilo  balcão acoplado à padaria, com um caixa e quem quiser que peça e coma em pé mesmo.

Citamos que visitamos um supermercado, de bom movimento, cujo proprietário reclamava dos gerentes na 2ª.feira, porque “gastavam muito tempo” orientando e ajudando pessoas de idade na loja.  Eles ficavam entre a consciência pessoal humana de fazer o certo ou atender o proprietário que tinha uma visão distorcida.

Felizmente, a maior parte dos empresários do setor já estão mais conscientizados e atuando de forma mais humana e mais direcionada quanto ao tipo de clientes que freqüentam suas lojas.

2ª DICA: ESTRUTURAR E PROFISSIONALIZAR A GESTÃO FAMILIAR :

Gestão Familiar

 Mesmo que seja uma empresa individual, sem familiares na gestão ou operação, é necessário estruturar a empresa, com os recursos disponíveis, a nível de pessoas, sistemas de informática, processos operacionais, serviços de apoio nos aspectos de manipulação e saúde, nas relações com os colaboradores.

Já visitamos empresas de bom porte, em que o sistema em uso era suficiente para atender os processos contábeis e fiscais, mas não fornecia relatórios de resultados analisados, que eram feitos em planilhas, semanalmente, por um funcionário do escritório.

Nos processos operacionais, alguns setores como FLV geram despesas extras, se ocorrer excesso de manuseios. O ideal é  que os produtos já venham dos fornecedores em embalagens que irão direto para as gôndolas, sem repasse.

Citamos que visitamos um supermercado em que os tomates tinham 04 manuseios até chegar à gôndola….evidentemente, o descarte era alto e o proprietário aceitou nossa sugestão e reduziu 02  manuseios em pouco tempo.

Quanto à profissionalização da Gestão Familiar, o melhor caminho é aquele em que os próprios membros da família buscam melhorar seus conhecimentos do negócio, visitando concorrentes, indo a feiras do setor, viajando para ver modelos no exterior.

Procuram também, obter uma formação educacional que lhes permita enfrentar os novos processos e concorrência, com mais eficiência de respostas, mesmo que não possuam o talento dos pioneiros, dos fundadores dos negócio, alguns ainda na ativa e com domínio muito forte em negociação, em administrar o giro dos estoques, caberá às novas gerações uma preparação adequada e suficiente para perpetuar os negócios.

Recomendamos assistir palestras e seminários que tratem do tema “varejo”, além das feiras tradicionais promovidas pelas entidades ou mesmo ter acesso a outros meios de informação sobre negócios familiares.

3ª DICA: ANDAR COM AS PRÓPRIAS PERNAS E RECURSOS :

Caminhar coms as proprias pernas

Essa dica vale para qualquer tipo de negócio, seja individual ou coletivo, seja serviços, comércio, indústrias ou mesmo ONG.  Se não houver uma geração de recursos, que faça “CAIXA”, que permita ao negócio andar com suas próprias pernas, o custo do CAPITAL DE GIRO, oriundo de terceiros, sejam “bancos oficiais” ou “informais”, vai onerar o funcionamento do negócio e derrubar os lucros e rentabilidade.

Aos poucos, a empresa poderá entrar numa estrada sem final feliz e fechar, como já ocorreu com muitas por não sabe lidar com seu “giro financeiro”.  Recomendamos  treinar parte da equipe nos controles financeiros do negócio, na geração de relatórios que tragam indicadores de resultados, em todos os setores, sejam das pessoas, dos processos operacionais e estoques, como dos resultados finais apurados.

Se  tiver os talentos na empresa, buscar apoio com profissionais especializados na sua região e montar processos de apuração de resultados detalhados.  Por outro lado, entender que faturamento não é dinheiro disponíveis, para gastos pessoais ou extravagâncias em festas, viagens e outras situações.  Que precisa definir uma retirada, um “pró-labore” compatível com os lucros reais do negócio e se adequar a isso.

Uma das alternativas é multiplicar os negócios, abrindo outras lojas ou mesmo ingressando em setores próximos, em que tenha domínio e sejam rentáveis e com isso melhorar também sua vida pessoal.

Um ponto é certo, cuidado com o primeiro passo na estrada que vai pegar e sempre recomendamos que  as pessoas devem procurar ajuda, se não tiver certeza ao passo a ser dado.

Prof.João Mariano de Almeida, adm.empresas, pós RH, mestrado em Gestão de Negócios, consultor colaborador da Métodos Consultoria Empresarial.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top