(11) 4116-1047

(11) 99115-7707

R. Fernando de Albuquerque 31 - cj. 42

atendimento@metodosweb.com.br

MUDANÇAS ORGANIZACIONAIS NAS EMPRESAS E SEUS REFLEXOS

Consultoria Empresarial e Gestão  

MUDANÇAS SÃO OPORTUNIDADES OU AMEAÇAS ?

Mudanças são processos que assustam as pessoas, gerando medo, pelo desconhecido, como uma mudança de um executivo para uma filial no exterior, em que crianças, esposa e ele mesmo terão que se adaptar a uma nova cultura. Fato que já ocorreu com famílias de jogadores que foram jogar nos países árabes e agora na China.     Mudanças podem tirar empresas do mercado….a Olivetti tentou se transformar numa empresa de informática a fim de deixar o ramo de máquinas e escrever e calcular, mas não houve tempo, as mudanças foram mais rápidas e saiu de mercado.  E a Kodak, com seus filmes, também foi atropelada pelas câmaras digitais.  O autor John Naisbitt, em seu livro “Megatrends” (Megatendências), de 2000, já colocava para o público alguns caminhos de sobrevivência dos negócios. Um deles era a velocidade para fazer as coisas.  Como se diz na linguagem popular….”Doutor, tem que cortar, corta logo”…

Neste contexto, nas empresas, assuntos relacionados a decisões que possam contribuir para sua sobrevivência, como investir numa consultoria para se reorganizar ou adotar novas tecnologias e criar novos produtos, tem que ser tratados com velocidade… “adiar, pode piorar a situação”….

A tecnologia da informação virtual permite que a comunicação dê a volta ao mundo em centésimos de segundos.  Com isso, a globalização precipitou as ondas de mudanças de mercado, de flexibilização de monopólios, de parceirização de empresas.  Na economia globalizada não é o peixe grande que engole o pequeno. O grande tornou-se parceiro do pequeno através de processos de terceirização e parcerias de negócios. O fato agora é que o veloz é que devora o lerdo. O mais veloz, seja de qualquer tamanho, pode destruir o grande de qualquer tamanho.  Mais ainda, um pequeno veloz pode quebrar as pernas de um lerdo enorme…..O que ocorreu com o GRUPO MATARAZZO ? prédios enormes, fazendo muitos produtos diferentes, espalhados pelo país inteiro… 

ALGUMAS ORIGENS DE GRANDES EMPRESAS E SUAS MUDANÇAS DE RUMO

Reproduzido pela Revista Exame, no artigo Do que são feitas a grandes empresas, o texto de James C.Collins e Jerry I.Porras, da Stantford, da obra “Build to las: Succesfull Of Visionary Companies” mostra que o lado verdade do ditado “DAR A VOLTA POR CIMA” e continuar a vida.

Procter & Gamble (1837), formar a partir de uma fusão de um fabricante de velas com outro de sabão. Operaram os mesmos pequenos negócios nos primeiros 15 anos.
American Express (1850), formada a partir da fusão de empresas da Wells Fargo e Butterfield. Tornou-se rentável rapidamente.
Johnson&Johnson (1886), cresceu constantemente a partir de sua criação, graças a produtos inovadores e ao aparecimento dos hospitais.
GE-General Electric (1892), também formada a partir de uma fusão. Obteve sucesso no primeiro ano de operação, mas enfrentou problemas de caixa no segundo ano. Cresceu continuamente a partir de então.
3M (1902), os negócios com mineração faliram após a venda de uma tonelada de material. A empresa tropeçou por 11 anos seguidos. Seu nome era “Minnesotta Minning and Manufacturing”. Daí os 3 M, uma das empresas com maior DNA INOVADOR do mercado.
Boeing (1915), o primeiro avião falhou nos testes. A companhia sobreviveu graças à empréstimos e à fabricação de móveis e lanchas.
Walt Disney (1923), os primeiros filmes mal geraram ganhos para garantir a sobrevivência. A empresa escorregou até que o personagem Mickey Mouse aparecesse em 1928.
Motorola (1928), mal conseguiu sobreviver nos primeiros dois anos com a produção e reparos de baterias para a Sears.  Depois introduziu o conceito dos rádio spara carros e os negócios decolaram.
Sony (1945), penou inicialmente com o fracasso de uma panela para arroz e de um toca-fitas. O primeiro sucesso foi um rádio de bolso, lançado em 1955.
Wal-Mart (1945), começou como uma franquia da rede de descontos Ben Franklin. Perdeu a licença e a loja em 1950. Renasceu depois como a “Walton´s Five-and-dime.”

A sobrevivência deu-se graças a mudanças estratégicas bem sucedidas em suas operações, para ajustar-se continuamente às demandas do mercado e às novas necessidades dos clientes.

Pode-se concluir que as empresas operam em um ambiente mutável e imprevisível e todos os grandes futurólogos, como “Herman Kahn” e outros foram superados pelas novas realidades trazidas pelo avanço rápido das tecnologias.   Um paciente que entrar em coma 6 meses, vai ter um novo choque de realidade ao acordar….”ué, esse negócio não existia”…….

E aqui no Brasil, o que os empresários podem fazer para conseguir resultados apesar da política econômica e seus reflexos sobre seus negócios é buscar rapidamente novos caminhos, novas alternativas, ter coragem para realizar mudanças em suas empresas, seja de processos (novos equipamentos, reduzir etapas), de produtos (alterando, tirando do mix, criando inovações), com as pessoas (motivar, engajar, investir para capacitar), de mercado (novas abordagens e formas de lidar com os clientes).  Andar devagar já é ser ultrapassado por concorrentes mais ágeis…… Se parar então, é ser atropelado……

FORÇAS QUE PROVOCAM AS MUDANÇAS NAS EMPRESAS

a)      Mudanças na tecnologia, que afetam máquinas, equipamentos, instalações, processos, pessoas.   Exemplo: automação industrial, em que máquinas são automatizadas, eliminando operadores.Celulares TV pb…..etc….

b)      Mudanças nos produtos ou serviços, que afetam os resultados ou saídas da organização.  Exemplo : Um caso recente é o crescente uso dos cartões de transportes (Bom,Único), que faz com que os cobradores de ônibus sejam descartados porque menos de 10% dos passageiros usam dinheiro para pagar passagens. Apesar do risco do motorista dirigir e cobrar ao mesmo tempo….

c)       Mudanças culturais, isto é, mudanças nas pessoas, em seus comportamentos, atitudes, expectativas, aspirações e necessidades. Exemplo: o uso crescente da tecnologia Móbile (celular e outras), faz com que as empresas tenham que alterar seus sites, para serem acessadas e mudar as formas do marketing e propaganda, para chegar a esse novo público, que acessa a WEB em trânsito, metrô, andando na rua, carro, avião.

Essas mudanças não ocorrem isoladamente, mas sim de forma sistêmica, umas afetando as outras e provocando um poderoso efeito multiplicador.

Para que as empresas não se tornem inviáveis com o tempo, precisam DESCONGELAR OS PARADIGMAS EXISTENTES e adotar novas posturas.

–  Paradígma: Empresa grande não quebra…..Grupo Matarazzo quebrou….Olivetti, Kodak…..e outras……tem que ser grande e saudável, flexível e ágil quando for necessário….

–  Paradígma: Somos a melhor do mercado …..estas acima citadas já foram as melhores também e saíram de mercado….um caminho é deixar a “auto-suficiência” de lado, o orgulho de ser a líder de mercado e investir em constante atualização dos serviços, gestão e produtos…..buscar conhecimentos, capacitar as pessoas….consolidar resultados….

–  Paradígma: Nossa tecnologia é imbatível……é como um lutador de Boxe, campeão, um dia chega alguém e dá-lhe uma surra…. vejam o que ocorreu com o “ORKUT”……….E o nosso “Aranha” o rei do MMA…..

Paradígma: É o melhor jogador da posição no mundo….isso é bom, mas não garante resultados futuros….vejam o caso de jogadores de futebol e outros atletas, famosos no passado, hoje na miséria……

Paradígma: Para que mexer em time que tá ganhando…..ocorre muito com times de futebol, que num ano são campeões e no outro caem lá embaixo com os mesmos jogadores….isso vale para indústrias, comércios, distribuidoras, serviços…..

Há casos de inúmeras empresas de serviços e até consultorias que vieram para o Brasil, tiveram ótimos resultados, mas se acomodaram e saíram de mercado……A Zona de Conforto, ficar na CAIXA é um perigo para qualquer negócio……Hoje não basta para um executivo ter uma faculdade, é preciso um bom MBA complementar, ir a cursos, palestras, seminários, congressos.   Na medicina e odontologia  os profissionais em destaque participam de muitos congressos durante o ano.  No direito, idem.  O Fiesp, Associação Comercial e Ciesp  fazem eventos semanais para seus associados.  Algumas Faculdades como USP até criaram MBA gratuitos para contribuir com a formação de executivos e gestores.  A Endeavor e Sebrae investem forte nos empreendedores visando tornar seus negócios saudáveis. Todos buscando conhecimentos, sair do comodismo, buscar novas alternativas para enfrentar seus desafios na empresa, na carreira e até na vida pessoal.

Um bom processo de mudanças numa empresa pode começar por um diagnóstico, seja comércio, indústria ou serviços.  É uma boa medida para ter uma noção mais precisa da sua situação, como estão seus resultados.

Adaptado por : Prof.João Mariano de Almeida, administrador de empresas, com pós em RH e mestrando em Gestão de Negócios, atuando desde 1981, em T&D (para formar e reciclar lideranças) e produtividade pessoal (redução dos ciclos das atividades).  Também desenvolve Projetos de Melhorias dos Resultados (PMR),focando marketing-vendas, compras-estoques, produtividade-processos, redução de custos-desperdícios, nas empresas familiares. Em RH, forma multiplicadores nos processos de  avaliar desempenho-rever funções-atividades-responsabilidades-autonomia. É autor do kit de áudiolivros “As 10 Dicas para o Sucesso da Empresa Familiar”  e consultor da Métodos Consultoria Empresarial.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top