Saiba como Melhorar sua Gestão de Estoque e Compras

Consultoria Empresarial e Gestão  

Como Melhorar sua Gestão de Estoque e Compras

Em qualquer situação econômica é importante ter um controle rígido das compras e dos estoques.  Em momentos críticos é ESSENCIAL e faz parte do conjunto de decisões para sobrevivência dos negócios, sempre recomendado pela consultoria empresarial.

Estoque representa sempre imobilização de Capital de giro próprio ou de terceiros.

Quando o prazo médio de compras for maior do que o prazo médio de vendas, conseguimos que o Fornecedor financie o estoque. Entretanto, hoje esta situação ideal é mais difícil.

Na maioria das vezes o estoque representa Capital Próprio Imobilizado.

Resulta que devemos conseguir o mínimo de estoque com a máxima rotação.

Um bom diagnóstico empresarial, poderá conduzir uma boa gestão, visando apurar com precisão os pontos de melhorias em gestão de estoques e compras.

Para tanto precisamos estabelecer os seguintes pontos:

  • Mostrar a curva ABC dos Estoques
  • Definir os lotes de reposição dinâmica de estoque
  • Definir o sistema para acompanhamento permanente de inventário
  • Definir a conjunção necessária entre o consumo e a reposição, através da sugestão de compra bem estabelecida, em que esteja conjugada com a disponibilidade financeira futura para pagar
  • Estabelecer o lay-out para se conseguir um bom armazenamento com economia de utilização de espaço
  • Definir critérios seguros para evitar desvios, na recepção e entrega de mercadorias.

Em projetos de consultoria empresarial, notamos que os problemas mais frequentes são os citados a seguir.

A) PROBLEMAS MAIS FREQUENTES :

  • volumes representativos de produtos em estoque, que permanecem estagnados – ”compras feitas por estimativas ou manter volume das épocas de maior demanda sem ajustar”
  • indisciplina no controle de estoques deixando a possibilidade de desvios  – ”as requisições de materiais são esquecidas e não baixadas ou nem preenchidas em algumas ocasiões, gerando as brechas”
  • poucas contagens físicas periódicas gerando diferenças com o estoque contábil – “não há um calendário fixado para as contagens e os inventários rotativos não são cumpridos”
  • compras processadas de maneira indisciplinada não havendo sistemática e controles pré-definidos – compras feitas às pressas, sem as cotações adequadas, para apagar incêndios” e falta de controles habituais”
  • há possibilidade de compra-se mal, quer no que se refere a preços e condições, quer no que se refere a produtos e volumes – ”não se usa uma ferramenta adequada para definir Lotes Mínimos (que poderia ser pela demanda média e máxima) e não se segue o padrão de 3 cotações, mesclando preços, condições, material, volumes, para as decisões”
  • ausência de um controle efetivo de custos, os preços de venda são fixados “a olho” ou ao sabor das flutuações da concorrência – ”compras alimenta custos e como são mal feitas, custos recebe informações imprecisas” – a precisão deve começar alinhando compras com custos.
  • os custos são apurados tardiamente, quando já não é possível agir, falta de acompanhamento dos custos de maneira racional, sem explicações e interpretações – ” falta de rotinas e calendários, para rever custos e sua apuração, a cada troca de processo, matéria prima, fornecedor”

B) PRINCIPAIS OBJETIVOS:

  • desenvolver uma sistemática de suprimentos e preços da empresa;
  • dotar a empresa de um controle de estoques que ofereça condições mínimas de segurança e de política que objetive níveis compatíveis e econômicos;
  • introduzir política e controles de compras que permitam atingir esses objetivos;
  • eliminar a possibilidade de existir estoque estagnado ou desvios por falta de controles;
  • promover o maior aproveitamento das áreas destinadas a estocagem, através de sua arrumação correta e racionalização do lay-out;
  • determinar as diretrizes para “estocar o mínimo possível e comprar o necessário na melhor época, pelo melhor preço e nas melhores condições”;
  • introduzir o sistema de custos mais indicado às necessidades informativas e exigências do ramo de negócios, produtos, mercados e concorrência;
  • automatizar a formação de preços de vendas e sistematizar a sua crítica e definição, incluindo a análise dos prazos, das condições de mercado e influência dos concorrentes, usando dados de compras e dos estoques.

Leia também …

QUER SABER MAIS ?

SOLICITE AQUI UMA APRESENTAÇÃO EM SUA EMPRESA 

Autor : Prof.João Mariano de Almeida, administrador de empresas, com pós em RH e mestrando em Gestão de Negócios, atuando desde 1981, em T&D (para formar e reciclar lideranças) e produtividade pessoal (redução dos ciclos das atividades). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top