(11) 4116-1047

(11) 99115-7707

R. Fernando de Albuquerque 31 - cj. 42

atendimento@metodosweb.com.br

A IMPORTÂNICA DO ORGANOGRAMA NA ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA

Consultoria Empresarial e Gestão  

Uma das prioridades nos Trabalhos Técnicos da Consultoria Empresarial é a definição rápida do organograma, cargos principais, funções, atividades e responsabilidades, para que as decisões que sejam tomadas na sequência dos projetos já tenham destinatários e sejam realizadas nos prazos necessários para se obter bons resultados.

O elemento humano continua sendo o fator necessário ao sucesso de uma empresa. A ação conjunta de todo o pessoal envolvido é o que leva ao bom desempenho da atividade de qualquer negócio.

De nada adianta softwares de última geração e tecnologia de ponta, se não tivermos uma mão de obra bem preparada para poder interagir rapidamente com o mercado, os clientes e até mesmo com os concorrentes.

Para que isto ocorra na sua intensidade máxima, um DIAGNÓSTICO EMPRESARIAL pode criar condições para o seu desenvolvimento respeitando-se os seguintes passos:

1. Estabelecer um organograma enxuto com um número de pessoas estritamente indispensáveis;
2. Conferir à eles autoridade e responsabilidade bem estabelecidas;
3. Definir as linhas hierárquicas de comando e subordinações;
4. Conferir a todo o pessoal um programa de treinamento, aprimoramento e motivação;
5. Estabelecer critérios de avaliação de desempenho;
6. Definir as rotinas e controles do departamento de recursos humanos, envolvendo:

• Cartilha para Seleção/Recrutamento/Admissão/Demissão;
• Modelos p/ entrevistas de desligamento;
• Técnicas p/ aplicar avaliação de desempenho individual;
• Técnicas p/avaliação de cargos e salários;
• Composição dos encargos sociais e trabalhistas;
• Manualização de todas as funções.

Tais medidas são básicas para que desta maneira possamos:

– incentivar mais os funcionários, identificando rapidamente os verdadeiros potenciais;
– diminuir os atritos decorrentes da falta da definição clara dos direitos e responsabilidades de cada colaborador;
– acabar com as dualidades de mando;
– ter maior segurança na delegação de funções;
– melhorar consideravelmente a comunicação interna;
– aumentar a produtividade;
– qualificar melhor a mão de obra disponível.

A)PROBLEMAS MAIS FREQÜENTES :desentendimento de comando dos diretores e homens-chaves com reflexos diretos e negativos na sua produtividade…..”a indefinição de organograma, atividades e responsabilidades pode provocar confusões sobre quem deveria fazer o que e porque?”….. subordinação indefinida, duplo comando, dupla subordinação, atritos, não se sabe a quem cobrar e a quem responsabilizar quando as coisas andam mal….”se os comandos não estiverem bem definidos, os subalternos terão dúvidas a quem responder e os superiores de setores diferentes continuarão a dar ordens às mesmas pessoas”…..organograma mal definido em função às necessidades claras de departamentalização da empresa….”o organograma deve ser feito de acordo com a necessidade de crescimento e evolução e não para ajeitar pessoas ou situações”…..seleção, treinamento, avaliação de desempenho mal feitos, provocando alto turnover e custos elevados, além de aumentar a improdutividade do pessoal…”as normas para R&S devem ser bem definidas, para atender as necessidades da empresa e seu futuro, evitando “apagões dos cargos de liderança ou gerenciais” e a custos compatíveis”…..

o mesmo funcionário recebe ordens diferentes e antagônicas de seus superiores, não sabendo qual deles atender…” o duplo comando deverá ser resolvido com a definição dos cargos gerenciais no organograma”….

não existe um plano de carreira para os funcionários …..”é básico criar-se um plano de carreira para todos os colaboradores, permitindo aos mesmos prosperar dentro da empresa, gerando auto motivação e atrelado a um PAD-programa de auto desenvolvimento”……

– os funcionários não conhecem as regras da empresa e muitas vezes, agem a sua própria maneira, sem respeitar a cultura da empresa…”às vezes o regulamento interno e outras normas existem, mas sua divulgação é intra-rede ou pouco explorada, permitindo-se os deslizes….é preciso por em prática e cobrar os excessos”….

B)PRINCIPAIS OBJETIVOS :

– dotar a empresa de Organograma enxuto, economicamente adequado ao porte da empresa e as suas necessidades operacionais presente;

– definir com clareza a área de autoridade e responsabilidade de cada diretor e dos “homens-chaves”;

– delimitação clara das linhas hierárquicas;

– conferir a quem comanda, autoridade unidade no seu campo de atribuções;

– através dessas medidas, eliminar as dualidades de comando, interferências hierárquicas, resultando em maior velocidade de decisões e produtividade do pessoal-chave;

– definir a política de cargos e salários;

– definir o regulamento interno, bem como estabelecer critérios de seleção, treinamento e avaliação de desempenho e de promoção do pessoal;

QUER SABER MAIS ?

SOLICITE AQUI UMA APRESENTAÇÃO EM SUA EMPRESA

 

Adaptado por  : Prof.João Mariano de Almeida, administrador de empresas, com pós em RH e mestrando em Gestão de Negócios, atuando desde 1981, em T&D (para formar e reciclar lideranças) e produtividade pessoal (redução dos ciclos das atividades). 

Também desenvolve Projetos de Melhorias dos Resultados (PMR),focando marketing-vendas, compras-estoques, produtividade-processos, redução de custos-desperdícios, nas empresas familiares. Em RH, forma multiplicadores nos processos de  avaliar desempenho, rever funções, atividades, responsabilidades, autonomia. É autor do kit de áudiolivros “As 10 Dicas para o Sucesso da Empresa Familiar”  e consultor da Métodos Consultoria Empresarial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top