(11) 4116-1047

(11) 99115-7707

R. Fernando de Albuquerque 31 - cj. 42

atendimento@metodosweb.com.br

COMO GERENCIAR SUA LOJA SEM SE TORNAR ESCRAVO DE SEU PRÓPRIO NEGÓCIO ?

Consultoria Empresarial e Gestão  

O empreendedor sempre é bem intencionado quando começa a construir seu negócio próprio, seja comércio, indústria, serviços.  Fica energizado, corre atrás do ponto, contrata pedreiro, pintor, eletricista, pesquisa quem faz a montagem da loja, divisórias, acabamento, decoração,… arruma as pessoas, chama os parentes, amigos, conhecidos, precisa de pessoas para “tocar o negócio”…..Enfim, chega o dia da inauguração, tudo é festa….

Mas o tempo passa, os efeitos do ambiente externo se fazem sentir, no sucesso do negócio ou na sua decadência.  Ele poderá estar eufórico, olhos brilhando, resultados em evolução, ou todo “derrubadão”, loja vazia, prateleiras cheias, vendedores esgotando assuntos uns com os outros, vendedoras encostadas nas colunas da loja, os compromissos vencendo….

Ilustrando uma forma errada de proceder, informo que  na semana passada estive em uma loja de roupas, fundada em 1973, até bem instalada, na zona oeste da capital,  ver um colete para usar embaixo do paletó, nesta fase de frio intenso, a vendedora com dificuldades, mostrando cores que não combinavam com o paletó e tecido,  o dono sentado numa cadeira lendo um jornal, acompanhando sem se manifestar, sem corrigir, sem ajudar a fechar a venda.. Saí da loja, sem comprar e com dinheiro no bolso.  Esse proprietário é um “escravo do seu negócio”, porque sai de casa, fica lá o dia todo, mas não muda as coisas, é totalmente passivo….

Algumas formas de não se tornar escravo do seu próprio negócio:

1. Entender que o negócio não pode ser tornar um “auto-emprego”, em que a renda resultante é similar ou inferior ao de um trabalho que possa exercer para terceiros. Se vai para seu negócio só para poder dizer que “tem uma empresa”,  mas está sem renda, é hora de refletir se está no caminho certo ou “marcando passo”…

2. Contratar pessoas que tenham dinamismo, saibam atender, gostem de lidar com gente, pois o contato é a abertura das negociações que geram vendas e sem GENTE para atender GENTE, fica difícil tocar o dia-a-dia….

3. Estruturar o negócio, com profissionais, sejam da família ou não, que saibam realizar suas tarefas de forma competente, correta, visando resultados, sem enrolar no café ou WC, dedicados, comprometidos com a empresa….

4. Organizar a empresa, sejam os estoques, investindo se necessário, em processos automatizados e sistemas de gestão informativos, deixando de lado os fichários e outros processos já superados, para ter agilidade nas entregas e com isso ganhar respeito dos clientes e sua fidelidade…

5. Delegar para sua equipe, as atividades operacionais simplificadas, sejam de organização dos estoques, de compilação das vendas em relatórios, da limpeza do ambiente de recepção dos clientes e bastidores (WC, incluindo) e se concentrar nas atividades de gestão e decisão, com foco, sem dispersão….

6. Criar e usar controles e relatórios, que possam ajudar nas decisões, mesmo que o negócio seja pequeno, hoje, os computadores são baratos e uma ferramenta para facilitar a gestão dos negócios, permitindo ao empresário usar melhor o seu tempo….

7. Buscar ajuda de terceiros, seja sua associação de classe, grupo empresarial, amigos empresários mais estabilizados, instituições de crédito que tenham linhas de financiamento mais acessíveis, caso a situação fuja de controle, não consiga visualizar alternativas para solucionar seus problemas, porque parece tudo travado, sem avanços, as vendas parando, os prazos apertando, trocando cheques em terceiros e perdendo margem, descontando duplicatas e perdendo cash flow, enfim, em fluxo descendente, a melhor opção é a contratação de uma boa consultoria empresarial.

Finalizando, se o negócio é PET, imagine quem inventou a idéia de “táxi dog”, buscar os cães em casa para seu banho e tosa ?

Algum maluco, ou alguém que vislumbrou a possibilidade de criar facilidades, conforto para os donos dos animais ?

Já é um sucesso em muitas localidades.  Alguém já deve ter pensado em cadastrar seus clientes, para oferecer as novidades que chegam logo que entram na loja ?

Provavelmente, o inventor dos hotéis para cães, quando os donos viajam, não pensou apenas na tranqüilidade dos donos, mas também na saúde dos animais, assim como os SPAS  animais ?

Em PET, as novidades em alimentação estão surgindo em ritmo acelerado, assim como acessórios, vestimentas, itens higiênicos, enfim, tudo que possa trazer conforto.  Há coerência na expansão do mercado PET, porque a população vai envelhecendo e adotando animais como companhia, casais sem filhos, solteiros, enfim, há uma crescente formação de nichos populacionais, para expandir o mercado.

Quem inventou o delivery nas pizzas, comida chinesa, etc ?

A entrega das fitas de vídeos em casa, às vezes associadas com pizzas ?

Toda idéia às vezes revolucionária, partiu de alguém, inconformado com o jeito normal das coisas, ah, é assim mesmo, não pode mudar, com a rotina que permanece porque ninguém tem coragem de “enfiar o dedo”, com medo “dos reflexos”…..

Autor: Prof.João Mariano de Almeida, adm.empresas, pós em RH e mestrando em Gestão de Negócios, atua desde 1981, em Desenvolvimento e Reciclagem Gerencial e Projetos de Melhorias de Resultados. É autor dos áudiolivros “As 10 Dicas para o Sucesso da Empresa Familiar” e “Sugestões para Solucionar Problemas na Gestão Familiar”, já disponíveis na região.  “Realiza  palestras de conscientização em Eventos Empresariais (“Gente Motivada Produz Mais”, “AS 10 Dicas do Sucesso da Empresa Familiar”  e “ Empresas e Pessoas, o Novo Perfil para Sobreviver e Crescer”), consultor da Métodos Consultoria empresarial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top